Categoria: I Nostri Dicono
Visite: 1085 volte

O primeiro grupo de missionários da Consolata destinados abrir a nova missão na Angola encontra-se em Moçambique desde o passado mês de Abril para um período de conhecimento recíproco e de estudo da realidade sócio-política e religiosa em Angola. Foram escolhidos três missionários jovens: P. Silvestre, queniano, P. Fredy, colombiano, e o P. Dani, venezuelano.A partida para Angola está prevista para o próximo mês de Agosto.

Os estudos para a abertura da presença dos Missionários da Consolata em Angola iniciaram em 2010. A atenção, inicialmente fixou-se na periferia urbana em torno da capital Luanda, onde se concentra cerca de 5 milhões de pessoas. Para a abertura da primeira Missão foi escolhida a jovem diocese de Viana. Fundada no início do século XX por António Viana, agulheiro dos caminhos-de-ferro, Viana fica a 30 quilómetros de Luanda. Esta pacata vila do tempo colonial assistiu nos últimos anos a transformações radicais e desordenadas que mudaram a realidade económica e social local. Hoje é uma cidade dormitório dominada pela economia informal, onde fervilha uma população que já ronda quase dois milhões de habitantes e onde grandes estruturas estão implantadas, como o novo aeroporto internacional de Luanda, o estádio nacional de futebol, o campus da Universidade Nacional.

A diocese de Viana foi criada em 2007 e cobre uma superfície de 17.206 km2 e totaliza 500.000 católicos. Do ponto vista religioso, conta com 170 comunidades cristãs, 9 paróquias, 8 escolas católicas. O capuchinho português, D. Joaquim Ferreira Lopes, é o bispo diocesano desde a criação da diocese.

Os Missionários da Consolata irão em princípio assumir a responsabilidade de uma comunidade cristã pertencente à Paróquia da Santíssima Trindade, na periferia de Viana. Aqui poderão acompanhar a comunidade na sua caminhada de fé e de esperança, sobretudo sendo uma presença de consolação entre os mais pobres.