Sep 19, 2021 Last Updated 5:13 PM, Sep 14, 2021

RELIGIOSOS BRASILEIROS EM ROMA REALIZAM VIA SACRA E PEDEM O FIM DO TRÁFICO HUMANO

Categoria: I Nostri Dicono
Visite: 761 volte

Na manhã de domingo, 6 de abril, um grupo de 150 brasileiros caminhou e rezou pelas ruas de Roma pedindo o fim do tráfico de pessoas. O evento foi organizado pelo Grupo de Religiosos Brasileiros em Roma (RBR) e pela Comunidade Brasileira Nossa Senhora Aparecida, da Missão Latino Americana da diocese de Roma. Para Gimesson Silva, missionário Dehoniano, membro da equipe de coordenação, a Caminhada Penitencial, que já acontece há mais de 10 anos, realiza-se em sintonia com o convite do Papa Francisco de “uma Igreja pobre e para os pobres”, envolvida na luta pela justiça social a partir do Evangelho.

O encontro teve início com a celebração da Eucaristia as 7h30 da manhã na capela das Irmãs de Nossa Senhora de Lourdes, na via Sistina, centro histórico de Roma. O presidente da celebração foi o missiólogo padre Paulo Suess, assessor teológico do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), que se encontrava em Roma na companhia de dom Erwin Kraütler, presidente do organismo e bispo da Prelazia do Xingu (PA), para um encontro com o Papa Francisco. Comentando o evangelho do dia que abordava a ressurreição de Lazaro, Paulo Suess recordou ser tarefa da comunidade cristã proporcionar experiências de ressurreição a todos aqueles que se encontram à margem da vida. Religiosos de países como Itália, Argentina, Índia, Indonésia e Filipinas pertencentes às diversas casas religiosas em Roma também se juntaram ao cortejo e rezaram pelas realidades de seus países. Para facilitar a comunicação, o texto da Via Sacra da CNBB foi traduzido para o italiano e também rezado nas comunidades.

O grupo escolheu como lema da caminhada “Com a vida não se joga, pelo fim do trafico humano” fazendo alusão a Copa do Mundo de Futebol que acontecerá no Brasil no próximo mês de junho e poderá ser ocasião de muita alegria, mas também um momento de se jogar irresponsavelmente com a vida das pessoas, especialmente com os mais débeis. A irmã Rosimery Gomes, da Congregação das Lurdinas, também da equipe de organização, salientou que a realidade do tráfico humano “deixa mais fragilizada a mulher e as crianças e que, os países desenvolvidos devem se sentir os primeiros responsáveis no combate a este tipo de situação”.

O padre Eduardo Pizzuti, missionário Scalabriano responsável pela Comunidade Brasileira se disse tocado pela liberdade com que o grupo se expressou na Via da Conciliação, em frente à Basílica São Pedro. Formando um circulo e chamando a atenção dos passantes “os religiosos se expressaram de forma espontânea e celebrativa, embora estivessem recordando e denunciando a trágica realidade do tráfico de pessoas”. Ele ressaltou também que a caminhada “chamou a atenção para esses dois aspectos do engajamento da Igreja no Brasil de trazer durante o tempo da Quaresma o aspecto da fé unido a uma questão social da qual precisamos de conversão, desta vez sobre o tráfico humano, tema que foi também abordado pelo Papa Francisco nos últimos dias”. A caminhada terminou com a oração do Angelus com o Papa Francisco na praça São Pedro, que por sinal estava superlotada.

 

 

 


Recenti

Fineste sull'America

14 Set 2021 Finestra sul Mondo

XXV Domenica del tempo ordina…

14 Set 2021 Domenica Missionaria

Riflessioni su Sant’Andrea Kim Taegon

Riflessioni su Sant’Andrea K…

12 Set 2021 I Nostri Missionari Dicono

La parola insegnata. La diacon…

12 Set 2021 Preghiere Missionarie

Visita canonica alla zona del pacifico colombiano

Visita canonica alla zona del …

12 Set 2021 I Nostri Missionari Dicono

Primi passi nella Comuna 13 di…

12 Set 2021 Missione Oggi

XXIV Domenica del tempo ordina…

07 Set 2021 Domenica Missionaria

Finestre sull'Asia

06 Set 2021 Finestra sul Mondo

Finestre sull'Africa

06 Set 2021 Finestra sul Mondo

La parola nella comunità. Int…

06 Set 2021 Preghiere Missionarie