Sep 19, 2021 Last Updated 5:13 PM, Sep 14, 2021

QUARESMA DA ESPERANCA

Categoria: I Nostri Dicono
Visite: 1027 volte

TEMPO DE PREPARAÇAO (5 Março – 4a Feira de Cinzas)

Palavra

Mateus 6:18

Meditação

Vivemos neste mundo como peregrinos que caminham em direcção à casa do Pai: viemos dele e para Ele voltaremos.Mas devemos preparar-nos bem para merecer este dom. A preparação que nos é pedida baseia-se no amor que somos convidados a partilhar uns com os outros. Mas não é um amor qualquer: é o amor que Jesus nos propõe no evangelho. Como tal, podemos definir o evangelho como sendo uma grande lição de amor. Claro, amar como Jesus amou não é fácil, bem pelo contrário. Somos então convidados a meditar, durante este tempo da Quaresma, sobre o modo como amamos o próximo, amor que deve começar por nos próprios. Este amor-próprio não pode ser egoísta e orgulhoso, mas sim humilde e baseado no serviço e partilha do que somos e temos com outros à nossa volta. A Igreja convida-nos a viver este período da Quaresma não só como tempo de preparação para a Páscoa, mas também como uma oportunidade de avaliarmos seriamente o modo como estamos vivendo a vida. Sim, porque não basta querer viver por muito tempo: devemos usar o melhor possível o tempo de vida que temos neste mundo, sendo motivo de alegria e consolação para quem faz parte dela.

Oração

Jesus, nossa Páscoa,

Agradecemos-te pelo dom da Quaresma.

Ajuda-nos a entrar em intimidade com o Pai

Através da oração e do serviço ao próximo. Ámen.

Desafio

Encontrar um tempo e um espaço neste dia para fazer o meu programa de oração e serviço para a Quaresma.

 

QUEREMOS SEGUI-LO? (6 Março)

Palavra

Lucas 9:23

Meditação

A nossa experiência de fé é muito semelhante à dos discípulos de Jesus. Como eles, também nós dizemos que acreditamos em Jesus, mas nem sempre o queremos seguir até à cruz. Como eles, fomos convidados para criar uma comunidade com Ele, com o objectivo de aprender a amar verdadeiramente, mas muitas vezes amamos de modo egoísta e cómodo. Como eles, somos convidados a dar a vida por amor, mas muitas vezes queremos conservá-la ignorando as necessidades dos outros. Como eles, somos enviados a dar testemunho do Reino, mas muitas vezes os outros não encontram Deus em nós: encontram somente ódio, orgulho, indiferença, insensibilidade e arrogância. Seguir Jesus não é fácil, mas é possível, se nos convertemos verdadeiramente. Como tal, façamos o propósito de nos converter cada dia, fazendo do evangelho de Jesus o nosso próprio projecto de vida.

Oração

Jesus, nosso Mestre,

Sabes que queremos seguir-te,

Mas muitas vezes falta-nos a coragem.

Torna-nos fortes nas adversidades e capazes de ajudar os outros

A levar a sua cruz. Ámen.

Acção

Lamento-me do peso da minha cruz ou preocupo-me em ajudar os outros a levar a sua?

 

COMO JEJUAR? (7 Março)

Palavra

Mateus 9:14

Meditação

Uma das razoes pelas quais somos convidados a jejuar è a de experimentarmos a pobreza dos mais necessitados, partilhando com eles a sua situação de dor. Porém, o nosso jejum não deve ser limitado ao não comermos isto ou aquilo, mas deve ser sobretudo um renovar o compromisso com os mais pobres. Isto significa que nos devemos privar não só de alimentos, mas principalmente do nosso egoísmo, do nosso orgulho, da nossa intolerância e ódio. Os outros têm necessidade de se alimentar da nossa disponibilidade, do nosso serviço, do nosso perdão, do nosso interesse, da nossa humildade e compaixão. Como tal, necessitado não é só quem não tem dinheiro ou passa mal economicamente, mas é também todo aquele que não dispõe de outros elementos para ser feliz, como a amizade, o carinho, a esperança, a consolação, a motivação, etc. A nossa fé não pode limitar-se simplesmente à observância de regras, mas deve levar-nos a uma mudança profundamente de atitude para com quem sofre..

Oração

Jesus, mestre da humildade,

Ajuda-nos a fazer da nossa fé um dom para os outros,

Através de actos concretos de amor e serviço.

Torna-nos verdadeiros irmãos e irmãs do nosso próximo. Ámen.

Acção

Contento-me com uma fé cheia de orações mas pobre em gestos de amor?

 

JESUS QUER COMER CONNOSCO (8 Março)

Palavra

Lucas 5:30

Meditação

Sabemos que Jesus tinha fama de comer e beber muito, de passar muito tempo em companhia de pecadores e gente de má fama, daqueles que eram considerados amaldiçoados por Deus. Como em tantas outras culturas, encontrar-se à volta de uma mesa para uma refeição é, entre outros, um sinal de amizade. E assim Jesus mostra-se amigo dos que eram desprezados pelas autoridades religiosas. Mais ainda: para estas autoridades, Jesus ao comer com eles… tornava-se num deles. Mas para Ele o mais importante não era o que pensavam ou diziam os outros, mas sim manifestar o grande amor que Deu tinha por todos, sobretudo pelos marginalizados e oprimidos. E Jesus fazia-o precisamente em primeira pessoa, não escondido no templo, mas encontrando as pessoas no seu quotidiano, incluindo em momentos de refeição. Ainda hoje Jesus cumpre este gesto de amor, convidando-nos a comer com Ele na Eucaristia, precisamente porque nos ama de forma pessoal, directa e profunda. É faz-se um de nós para que sejamos como Ele.

Oração

Jesus, nosso amigo,

Obrigado porque nos consideras teus amigos,

Apesar do nosso pecado e pouca fé.

Faz da nossa vida um sinal do teu mor para com todos. Ámen.

Acção

Sou amigo de Jesus? Como exprimo a minha amizade e o meu amor por Ele?

 

DEIXAR-SE GUIAR POR DEUS (9 Março - Primeiro Domingo Quaresma)

Palavra

Mateus 4:1

Meditação

Uma das nossas maiores tentações è a de queremos ser nós a guiar a própria vida, fazendo o que queremos e como queremos. Certo, somos adultos e fazemos o melhor que podemos e sabemos para sermos felizes. Porém, há vezes o nosso conceito de felicidade contrasta com o de Jesus. Ele foi tentado a possuir a felicidade que este mundo oferece, mas recusou esta oferta e ensinou-nos que é em Deus que se encontra a verdadeira felicidade, sobretudo no fazer a sua vontade. Se Deus é amor, significa que fazer a sua vontade é amar, mas não segundo a lógica deste mundo. Claro, não podemos viver isolados do mundo e pensar que tudo é mau ou negativo, como fazem muitos que se consideram melhores que todos. Jesus não rejeita as coisas do mundo, mas mostra-nos sim como devemos fazer em relação a elas. Afinal de contas, o pecado não é uma coisa física mas sim uma atitude do coração. Ou seja, não devemos viver em função das coisas que temos ou queremos ter, mas sim usar o que temos para criar a família de Deus. Por outras palavras, não devemos viver para as coisas, mesmo que sejam boas e importantes, mas sim viver para os outros.

Oração

Jesus, nosso guia,

Ensina-nos a arte do verdadeiro amor,

Ensina-nos a desejar encontrar-te

Não só nas minhas devoções e orações,

Mas sobretudo no amor e serviço ao próximo. Ámen.

Acção

Quais são as minhas maiores tentações?

 

O VALOR DA GRATUIDADE (10 Março)

Palavra

Mateus 25:45

Meditação

Jesus insistia muito no amor como forma de relação com todos, porque Ele está em todos nós. Dado que Ele é amor, todos temos em nós a capacidade de amar e ser amados. Porém, muitas vezes esquecemo-nos de que a primeira forma de encontrar Deus é precisamente no encontro com o próximo. Certo, Ele está também nas igrejas e no sacrário, está nas orações e outras formas de louvor, está de forma directa e profunda na Eucaristia, mas hoje no evangelho Ele recorda-nos mais uma vez de que é sobretudo nas relações humanas que o podemos encontrar. Amar é reconhecê-lo nos outros, sobretudo nos mais necessitados, e criar com eles uma verdadeira família de filhos e filhas de Deus. O amor deve também ser gratuito, ou seja, devemos amar sem condições nem preconceitos. Se a fé que professamos não transforma a nossa relação com o próximo, ela deixa de ter sentido: o nosso bilhete de identidade cristão deve ser precisamente preenchido não com palavras mas com actos concretos de amor.

Oração

Jesus, amor do Pai,

Ajuda-nos a encontrar mais alegria no dar,

No servir, no pedir perdão,

No dar o primeiro passo para restabelecer relações quebradas. Ámen.

Acção

Quem precisa do meu amor neste preciso momento da minha vida?

 

SOMOS A FAMÍLIA DE DEUS (11 Março)

Palavra

Mateus 6:9

Meditação

Como cristãos, sempre que rezamos o “Pai-nosso” fazemo-lo em nome de toda a humanidade. Mais ainda: ao dizer “Pai” estamos também a dizer “Mãe”, porque os nossos pais naturais são a primeira expressão do amor de Deus por cada um de nós. Deus é Amor e, como tal, esta é a oração da família de Deus. Como tal somos convidados a alargar os horizontes da nossa vida. Ou seja, quando rezamos, não devemos faze-lo só por nós próprios ou por quem amamos e faz parte da nossa vida, mas devemos também apresentar a Deus a vida e as necessidades de toda a humanidade, em especial de quem mais sofre. Por outras palavras, somos convidados a sair do nosso pequeno mundo, da nossa família de sangue e de fé para irmos ao encontro de irmãos e irmãs nossas que por esse mundo fora necessitam de Deus e do seu amor. Devemos rezar esta oração com um coração missionário e universal. Mas sabemos bem que o amor deve começar em nossa casa: para que serve rezar pela paz no mundo, pelos que sofrem noutros continentes se não amamos quem está à nossa volta?

Oração

Jesus, nosso irmão,

Ensina-nos a saber rezar com a vida.

Ajuda-nos a ser dom para os outros,

Fazendo da nossa vida presença viva do teu amor em todos eles. Ámen.

Acção

O que è, para mim, rezar? A minha oração consegue tornar-se acção, consegue transformar a minha maneira de pensar e de estar na vida?

 

SER HUMILDES (12 Março)

Palavra

Lucas 11:30

Meditação

Um dos significados da conversão è a ideia de mudança. Se olharmos para o modo como Jesus se relacionava com as pessoas, encontramos nele atitudes que causaram uma mudança radical na vida de muitas delas. A vida de algumas mudou totalmente, ou seja, sofreu uma mudança profunda que lhes fez ver tudo segundo a perspectiva do amor. Peguemos no exemplo de Zaqueu: bastou-lhe ver que Jesus lhe queria bem, que não o condenava nem discriminava, que acreditava nele e na sua capacidade de se converter e de amar. E assim Zaqueu reconheceu humildemente que devia mudar de vida. Mais curioso ainda: Jesus não precisou de dizer muita coisa, pois Zaqueu sabia exactamente o que fazer. A sabedoria do amor é mais profunda de todas e Jesus é a incarnação da sabedoria de Deus. Sábio não é quem sabe muito, mas sim quem ama muito. Jesus faz-nos também este convite à conversão, porque quer partilhar connosco a alegria plena da vida em Deus.

Oração

Jesus, nosso desafio,

Ajuda-nos a mar com humildade e paixão,

Para que o nosso amor fale de Ti a toda a gente

E em nós possam encontrar conforto, esperança e consolação. Ámen.

Acção

Quero mudar a minha relação com Deus e com os outros? Como?

 

ORAÇÃO DINÂMICA (13 Março)

Palavra

Mateus 7:12

Meditação

Sabemos que Jesus acusava frequentemente os Escribas e Fariseus de serem demasiado agarrados às regras e preceitos da Lei. Para Ele, a prioridade não era nem a Lei nem os muitos preceitos da religião judaica. A prioridade era a pessoa, era a felicidade de cada uma das pessoas que encontrava! Mais ainda: mesmo na religião as leis devem ajudar a pessoa a aproximar-se de Deus e não o contrário. Sabemos que as leis são necessárias para que as pessoas possam viver em grupo, seja na sociedade, seja no âmbito religioso. Porém, as leis não podem ser usadas para causar sofrimento ou controlar as pessoas. Jesus preocupou-se sempre com o bem-estar de cada um, mesmo que tivesse de desrespeitar alguns preceitos da lei. E assim insiste que a nossa oração deve tornar-se acção concreta, ou seja, expressão do que acabamos de rezar. A oração não pode ser somente uma lista de pedidos que fazemos a Deus ou não devemos ir à missa porque a Igreja o diz, mas sim porque temos necessidade de aprender cada vez mais sobre Jesus, de modo a podermos ser seus amigos autênticos e imitá-lo no dia-a-dia.

Oração

Jesus, mestre de oração,

Ensina-nos a fazer da nossa oração

Uma experiência concreta de serviço, da caridade e solidariedade,

Para que os outros possam conhecer e amar Deus como Pai. Ámen.

Acção

Quando falo com Deus, que lhe apresento? Uma longa lista de pedidos ou a minha disponibilidade em servi-lo na pessoa dos meus irmãos e irmãs?

 

MESTRES DO AMOR (14 Março)

Palavra

Mateus 5:20

Meditação

Mais uma vez, Jesus insiste que devemos ser mais justos que os Fariseus e dos Escribas. Por outras palavras, devemos ser santos. E que significa ser santos? Significa amar e pôr em prática a vontade de Deus. Sim, não basta conhecer a bíblia, rezar muito e observar rigorosamente cada preceito da nossa Igreja. Não temos que ser todos especialistas em teologia ou conhecer tudo sobre Deus, até porque isso é impossível. Os Fariseus e Escribas tinham precisamente esta atitude. Julgavam-se não só melhores do que todos, mas também abençoados por Deus, usando a sua posição social para proveito próprio. Jesus acusa-os de serem hipócritas: ou seja, diziam uma coisa e depois faziam outra. Devemos ser mestres não de teologia ou de teorias sobre santidade, mas de amor humilde, concreto e disponível ao serviço dos mais necessitados. Por outras palavras, devemos ser mestres de amor, ao estilo de Jesus.

Oração

Jesus, mestre do serviço,

Torna-nos capazes de fazer na nossa fé em ti

Serviço e fidelidade ao próximo.

Manda-nos o teu Espírito para permanecermos sempre unidos a ti. Ámen.

Acção

Faço o bem de forma cómoda, ou seja, só quando quero e me convêm, ou também quando me custa?

 

O DESAFIO DO PERDÃO (15 Março)

Palavra

Mateus 5:44

Meditação

Vivemos num mundo onde o terrorismo, a vingança, o medo, a violência, a intolerância, o orgulho e a guerra parecem aumentar de ano para ano. Também a violência contra a natureza está aumentando cada vez mais. Deus criou-nos com tantos dons, com tantas capacidades criativas, mas infelizmente o ser humano escolhe muitas vezes o caminho da destruição e da morte. Sim, a morte não é só uma realidade física, mas também emocional: podemos matar uma pessoa com o nosso ódio, o nosso desinteresse ou vingança. E muitas vezes nem sequer amamos sempre os nossos familiares e amigos. Custa-nos muito perdoar e por vezes fazemos inimigos. Curiosamente, o primeiro inimigo somos nós próprios, sobretudo quando deixamos de acreditar em nos próprios e não cumprimos as promessas que fizemos de sermos melhores: pais melhores, filhos melhores, amigos melhores. Porém, devemos acreditar em nós próprios e na capacidade de amar que Deus colocou em nossos corações. Mais ainda: devemos retribuir o mal com o bem, mesmo quando parece impossível, senão nunca teremos paz no coração. O amor tem de começar por alguém: que esse “alguém” sejamos nós.

Oração

Jesus, perdão do Pai,

Torna-nos capazes de pagar o ódio com o perdão,

Torna-nos capazes de criar relações de verdadeira amizade

Baseadas na tua palavra e no ver nos outros um dom do teu amor. Ámen.

Acção

Quem são os meus inimigos? E porquê são meus inimigos?

 

SER TRANSFIGURADOS (16 Março – Segundo Domingo Quaresma)

Palavra

Mateus 17:9

Meditação

Certamente, os três discípulos que viram Jesus transfigurado tiveram vontade de contar aquela experiência aos outros. Mas como não tinham ainda percebido quem Jesus fosse realmente, ele proíbe-os de contar o que viram. Mas nós sabemos quem Jesus é e, como tal, devemos contar a todos sobre as experiências que temos com ele, sobretudo na oração e na Eucaristia. E a melhor maneira de contar é de nos tornarmos transfigurados. Ou seja, cada vez que conseguimos amar, perdoar e servir os outros tal como Jesus fez, estamos tornando-nos como ele. Deste modo, seremos não só humanos, mas também divinos. Se transfigurar significa mudar de aparência, façamos o possível por mudar não só a aparência como também a essência do nosso coração. Ou seja, devemos alimentar o nosso coração e a nossa consciência com a Palavra de Deus, transformando o que em nós nos separa ou afasta do próximo. Deste modo, vivendo e amando como Jesus, iremos também transformar a vida de todos à nossa volta.

Oração

Jesus, Deus feito homem,

Ajuda-nos a perceber que o sentido da nossa fé

Deve estar enraizado no teu modo de amar.

Que a fé nos ajude a identificarmo-nos sempre mais contigo. Ámen.

Acção

Deixo-me transfigurar pela Palavra de Jesus e pela Eucaristia, ou vivo a vida como alguém que não tem fé?

 

O DESAFIO DO EVANGELHO (17 Março)

Palavra

Lucas 6:36

Meditação

Jesus era famoso por tantos motivos e um deles era a sua radicalidade. Ele não se limitava a convidar as pessoas a serem boas, misericordiosas e humildes. Ele exigia muito mais, De facto, exigia que as pessoas fossem como Deus Pai. Certo, amar como Deus ama é impossível, mas também não podemos contentar-nos com o nosso modo humano de amar. O evangelho é um desafio ao crescimento pessoal e comunitário na fé e no amor. Devemos dar testemunho da nossa fé não só na igreja e nos grupos paroquiais, mas sobretudo em nossa casa, no local de trabalho e onde quer que nos encontremos. É precisamente ali que o evangelho deve tornar-se Palavra viva e activa, que transforma e renova o mundo e as pessoas. Por outras palavras, devemos ser evangelho vivo e activo, praticando aquilo em que acreditamos. Senão, ser católico será somente um título desprovido de sentido. Deus quer chegar ao coração dos outros através de cada um de nos, mas primeiro devemos deixar que Ele nos transforme. E recordemos que devemos primeiro fazer aos outros o que queremos que nos façam.

Oração

Jesus, nosso desafio,

Torna-nos conscientes do nosso dever

De anunciar o evangelho a todos não só conscientes

Dos nossos limites, mas sobretudo das nossas capacidades. Ámen.

Acção

Para mim, a missão é tarefa só dos padres, freiras e leigos empenhados na paróquia e no estrangeiro… ou minha também?

 

SOU TAMBÉM EU HIPÓCRITA? (18 Março)

Palavra

Mateus 23:3

Meditação

Sabemos que uma das acusações mais graves que Jesus fazia aos Escribas e Fariseus era precisamente esta: eles eram hipócritas. Mas ainda hoje encontramos tanta hipocrisia não só na política, nas grandes empresas multinacionais, mas também no seio das nossas famílias, nossa Igreja e noutras religiões. E muitas vezes somos nós os primeiros a acusar os outros de serem hipócritas, porque é mais fácil acusar do que reconhecer os nossos erros e mudar. Mais do que palavras, mais do que tantas teorias sobre a felicidade, sobre Deus e a santidade, a Igreja deve humildemente praticar fielmente o evangelho. E a Igreja não são só os padres e freiras: somos todos nós! Como tal, façamos da nossa vida um dom para os outros com actos de serviço e disponibilidade. O mundo precisa de gente coerente e humilde, de gente que mete em prática os valores que promovem e defendem a dignidade de cada ser humano e da natureza.

Oração

Jesus, mestre de coerência,

Ajuda-nos a ser mais coerentes

Com a fé que professamos quando vamos à igreja.

Que sejam as nossas acções a dizer que somos católicos. Ámen.

Acção

Faço da minha fé uma forma de agradar a Deus ou um compromisso a amar mais profundamente o meu próximo?

 

UM MODELO DE FÉ ACTIVA (19 Março – Solenidade São José)

Palavra

Mateus 1:24

Meditação

São José é um dos personagens da Bíblia de quem conhecemos muito pouco. Mas o que sabemos dele é suficiente para encontrarmos nele um modelo de fé extraordinária. Encontrámos também nele uma pessoa muito humana e com um coração humilde. Pensemos por um momento em tantos pais, em tantos trabalhadores, em tantos homens bons e simples que dão a vida pela sua família. Recordemos muitos emigrantes, não só os que deixaram a nossa terra como também os que procuram em Portugal uma vida melhor. Eles procuram dar o melhor aos seus familiares e amam-nos de tal forma que são capazes de fazer sacrifícios enormes para tenham uma vida e um futuro melhores. Digamos-lhe um “Muito Obrigado” em nome dos seus familiares e peçamos a Deus que os abençoe e proteja. Recordemos também os milhões de refugiados espalhados pelo mundo e rezemos pela paz, porque muitas guerras e conflitos fazem também aumentar o número de órfãos e viúvas. E agradeçamos a Deus pelos nossos pais, neste “dia do Pai”, recordando em especial os que já partiram deste mundo.

Oração

Jesus, filho de José,

Agradecemos-te hoje pelos nosso pais que,

Juntamente com as nossas mães, foram para nós

O primeiro sinal da tua presença e consolação na nossa vida. Ámen.

Acção

Sou capaz de aceitar humildemente a vontade de Deus? Ou quero que ele faça sempre a minha?

 

VIVER A CARIDADE HOJE (20 Março)

Palavra

Lucas 16:28

Meditação

Uma das ideias que podemos colher desta parábola de Jesus é a da urgência de praticar a caridade para com o próximo. Isto implica, entre outras coisas, vencer o nosso egoísmo e a tentação de procurarmos a felicidade de modo individual para nos ocuparmos das necessidades daqueles à nossa volta. A solidão é, hoje, um dos maiores sofrimentos que atinge muitas pessoas, sobretudo os mais idosos: muitos deles são abandonados por aqueles que se dizem ser seus filhos e filhas, por aqueles a quem dedicaram suas vidas, muitas vezes com tanto sacrifício e lágrimas, frutos de um grande amor. Recordemos mais uma vez que família não tem tanto a ver com sangue, mas acima de tudo com o amor que partilhamos com aqueles a quem chamamos de família. Assim, não basta dizer que somos filhos ou filhas de alguém, ou irmãos ou primos: devemos dizê-lo com actos concretos de amor, de interesse e procura da sua felicidade. E os necessitados não só os que não têm comida ou dinheiro, mas também os que vivem sem alegria, paz, amizade e esperança.

Oração

Jesus, nosso Lázaro,

Ajuda-nos a encontrar-te nos mais necessitados,

Nos mais solitários, em todos os que me pedem

Amor, interesse e disponibilidade. Ámen.

Acção

Quem é hoje o meu Lázaro?

 

NÃO DAR POR DESCONTADO (21 Março)

Palavra

Mateus 21:42

Meditação

Todos nós fazemos o possível para que a nossa vida tenha sentido. Porem, há vezes em que desperdiçamos muitas oportunidades de a tornar ainda mais significativa, porque caímos na tentação de dar por descontado. Sim, damos por descontado muitas coisas, como a saúde, o tempo, a paz, o amanhã… Mais ainda, damos por descontado as pessoas que fazem parte da nossa vida e há pessoas que só se dão conta do quanto elas são importantes quando é tarde demais. Tal como muitos deram por descontado que Jesus fosse uma pessoa extraordinária e, como tal, não o seguiam verdadeiramente ou não acreditam, a cem por cento no que ele dizia, também nós podemos dar por descontada a nossa fé e a nossa relação com quem faz parte da nossa vida. Como dizia um dia um monge budista, “só existe o tempo presente, pois o passado deixou de existir e o futuro ainda não existe.” Por isso, é hoje que devemos amar o próximo, começando pela nossa família e amigos, pois é sobretudo com eles que a nossa vida ganha sentido e não com as coisas materiais que possamos ter. Devemos, como tal, valorizar e promover a nossa relação com os outros, mais do que a nossa relação com as coisas.

Oração

Jesus, nosso Messias,

Ajuda-nos a entender a tua lógica,

Ajuda-nos a converter o nosso coração

Para nos tornarmos teus discípulos e não teus patrões. Ámen.

Acção

Vivo a minha vida com sentido, amando quem Deus colocou na minha estrada?

 

OBRIGADO, MÂE! (22 Março)

Palavra

Lucas 15:20

Meditação

Dado que Jesus era judeu, nascido numa cultura patriarcal, onde a figura predominante era a do homem, é natural que ele apresentasse Deus como Pai. Mas podemos e devemos falar de Deus como Mãe, até porque a primeira forma de amor que Deus nos manifestou foi precisamente através dos nossos pais. Como tal, dizer que Deus é Pai e Mãe. De facto, a bíblia faz referência à atitude maternal de Deus em vários momentos: por exemplo, em Isaías 49:15, que diz: “Acaso pode uma mulher esquecer-se do filho que ainda amamenta, de modo que não se compadeça do filho do seu ventre? Mas ainda que esta viesse a esquecer-se dele, eu não me esquecerei de ti.” Sim, Deus ama-nos com um amor imenso. E se repararmos bem, a atitude de Jesus para com todos, em especial para com os mais pobres e excluídos e pecadores, foi muito maternal, cheia de carinho e compaixão para com quem se aproximava dele. Mais ainda: para sermos irmãos e irmãs de Jesus, ou seja, filhos e filhas de Deus, devemos conhecer, amar e praticar a sua vontade. Isto implica amar os outros como se fossem minha família. É só assim que se constrói neste mundo o Reino de Deus, ou seja, a família de Deus.

Oração

Jesus, apaixonado pela humanidade,

Ajuda-nos a criar com todos à nossa volta

A verdadeira família de Deus, onde o que nos une

É o amor gratuito e generoso. Ámen.

Acção

Consigo criar laços de verdadeira fraternidade e amizade com outras pessoas?

 


Recenti

Fineste sull'America

14 Set 2021 Finestra sul Mondo

XXV Domenica del tempo ordina…

14 Set 2021 Domenica Missionaria

Riflessioni su Sant’Andrea Kim Taegon

Riflessioni su Sant’Andrea K…

12 Set 2021 I Nostri Missionari Dicono

La parola insegnata. La diacon…

12 Set 2021 Preghiere Missionarie

Visita canonica alla zona del pacifico colombiano

Visita canonica alla zona del …

12 Set 2021 I Nostri Missionari Dicono

Primi passi nella Comuna 13 di…

12 Set 2021 Missione Oggi

XXIV Domenica del tempo ordina…

07 Set 2021 Domenica Missionaria

Finestre sull'Asia

06 Set 2021 Finestra sul Mondo

Finestre sull'Africa

06 Set 2021 Finestra sul Mondo

La parola nella comunità. Int…

06 Set 2021 Preghiere Missionarie