Oct 20, 2021 Last Updated 1:03 PM, Oct 19, 2021

Coreia do Sul - Herói sul-coreano coloca dedo na ferida

Categoria: I Nostri Dicono
Visite: 1981 volte
{mosimage} Hines Ward visita a Coreia do Sul, onde nasceu, e projecta para a comunicação social o tabu das famílias mistas. Filho de pai afro-americano e mãe coreana, tornou-se o novo herói coreano.

Eleito em Fevereiro passado o melhor jogador (Most Valuable Palyer) da passada temporada do futebol americano, Hines Ward tornou-se para os coreanos, de um dia para o outro, o novo herói. Tinha ele dois anos, quando a mãe coreana se viu obrigada a emigrar para os Estados Unidos, devido ao ambiente de discriminação e racismo contra as famílias mistas, ou seja, formadas por um conjugue coreano e outro estrangeiro.

Ward regressa à Coreia pela primeira vez. Aproveita o entusiasmo dos coreanos pelas suas façanhas desportivas para percorrer o país onde nasceu. A visita reacende a questão da discriminação e racismo que sofrem os filhos de raça mista. A maior parte dos coreanos parece esquecer a infância do atleta e prefere enaltecer o espírito da mãe. Só à força de muito trabalho nos Estados Unidos ela conseguiu que o filho estudasse e se dedicasse ao futebol. Outros lembram que o atleta jamais conseguiria alancar façanha parecida, se tivesse permanecido na Coreia.

Ainda hoje os filhos nascidos de pais de raças diferentes são vítimas de discriminação e racismo, tanto na escola como na sociedade em geral. A maior parte não consegue sequer terminar a escola básica. São vítimas de abuso constante por parte dos outros alunos, sobretudo pela aparência física. Contam-se pelos dedos aqueles que conseguiram vencer esta barreira social e alcançar um estatuto elevado e reconhecido por todos os coreanos. A discriminação é ainda mais acentuada no caso de crianças nascidas de um pai negro.

Estatísticas recentes indicam que um em quatro coreanos das áreas rurais está casado com mulheres estrangeiras. São, de um modo geral, vietnamitas, filipinas ou de outro pais asiático. Muitas são vítimas de abusos, bem como os filhos. Espera-se que a visita de Ward influencie e modifique esta situação de racismo.

Sendo um país fechado por vários motivos, sobretudo históricos (invasões japonesas e chinesas), a Coreia abriu-se ao mundo de uma forma impressionante nos últimos anos. Os coreanos são muito conservadores. Basta lembrar que a Coreia é um dos países industrializados que mais "exporta" crianças para adopção internacional. Os órfãos são considerados "amaldiçoados" e incapazes de darem continuidade à linha genealógica de uma família.

Recenti

Finestre sul mondo

19 Ott 2021 Finestra sul Mondo

XXIX Domenica del Tempo Ordina…

19 Ott 2021 Domenica Missionaria

Ottobre missionario. Il mister…

18 Ott 2021 Preghiere Missionarie

Visita Canonica nella zona del Meru

Visita Canonica nella zona del…

18 Ott 2021 I Nostri Missionari Dicono

Il Vescovo Ponce de León: "La via per uscire dalla crisi è un dialogo nazionale realmente inclusivo"

Il Vescovo Ponce de León: …

18 Ott 2021 I Nostri Missionari Dicono

Mons. Giovanni Crippa nuovo vescovo di Ilheús

Mons. Giovanni Crippa nuovo ve…

18 Ott 2021 I Nostri Missionari Dicono

Indigeni migranti a Boa Vista …

18 Ott 2021 Missione Oggi

Finestre sul mondo

12 Ott 2021 Finestra sul Mondo

XXIX Domenica del Tempo Ordina…

12 Ott 2021 Domenica Missionaria

Ottobre missionario. I frutti …

11 Ott 2021 Preghiere Missionarie