Categoria: I Nostri Dicono
Visite: 2098 volte
(Fotos)
{mosimage} O Padre Paco chegou ao Brasil no dia 24 de Abril. Depois da sua visita ao propaeduético e às comunidades da Bahia, foi a vez do Seminário Teológico. Esta foi a sua primeira visita à nossa comunidade como Conselheiro Geral responsável pela formação. Ele chegou à nossa comunidade na sexta feira, 28 de Abril. Nesse dia, à tarde, tivemos a primeira reunião com ele. Primeiramente ele nos trouxe as saudações do Pe. Aquileo, Superior Geral, que no momento estava no Quênia participando na conferencia regional. Com toda comunidade reunida, Pe. Paco que voltava ao Brasil praticamente um ano depois da sua eleição como Conselheiro Geral, começou a reunião nos contanto um pouco da sua experiência como Conselheiro Geral.
Nesse clima, ele nos apresentou, de maneira geral, a realidade do nosso Instituto no presente, mencionando as áreas pastorais nos quais o Instituto se envolve - indígenas, escolas técnicas, obras sociais, afro- descendentes etc -, a realidade da idade dos missionários no presente, as dificuldades que o Instituto tem com alguns missionários e depois as linhas gerais do novo governo geral.Ele nos apresentou essas realidades para no dar a idéia de como no preparamos para a missão que nos espera no futuro, essa missão cada vez mais desafiante.

Sobre a nossa preparação para missão, Pe. Paco falou que só pode preparar os missionários que Deus quer. E o sonho de  Deus é que todos nós sejamos felizes, unidos! Se estamos unidos, formamos uma família que tem uma única misão: contribuir para esse sonho de Deus, testemunhar esse sonho. Como missionários, temos que ter consciência de que essa missão dada a nós não é uma obra de homem, mas de Deus, como dizia Allamano. Enfatizando no nosso espírito de pertença ao Instituto, o básico é crer que o nosso Instituto é a obra de Deus formados por pedras vivas. Portanto, tocar uma obra de Deus é tocar a Deus.

Insistindo na boa preparação para missão, Pe. Paco falou que temos que usar bem os recursos que o Instituto nos oferece, principalmente nos estudos. Usar bem esses recursos não para interesse próprio mas para os outros.

Pe. Paco que é responsável para formação, falou das linhas Gerais que está no programa do Conselho Geral que tem três pés: a pessoa, a comunidade, e a missão. Insistindo na vida comunitária, falou que o homem não pode viver sozinho Quando uma obra é realizada em comunhão, essa obra é de Deus! Sonho de Deus.

No final da sua fala tivemos a oportunidade de fazer algumas perguntas ao respeito do Instituto e a nova Direção Geral.

Diálogos e convívio

{mosimage} Dia 29 de Abril até 3 de Maio, foram dias de diálogo e convívio com Pe. Paco. Foram horas e horas de diálogo com cada um dos 21 membros da nossa comunidade. Como ele não domina bem o português, comunicava-se em espanhol e às vezes “portunhol” (mistura de português e espanhol) e Italiano. Como essas línguas são próximas, às vezes confundia Italiano com português e dizia “caio”, que em português só se diz quando se despede. Quando alguém se encontrava com ele no corredor, ele dizia “ciao” e os dois começavam a rir.

No fim da semana, pe. Paco participou das missas junto conosco nas comunidades de pastoral. No dia 1 de maio, festa de São José operário, participou na comunidade de São José onde se celebrava a missa do padroeiro da comunidade. Nesse dia estava presente também o bispo da nossa região Dom Tomé .

Pe Paco também participou momentos festivos da nossa comunidade. Um deles foi no próprio dia 1 de maio quando tivemos a comemoração dos aniversários dos nossos colegas John Kapulle, Irmão Florêncio e Dominic Owino Ongong’a.

Na manhã do dia 3, junto com Pe. Elio, o reitor, ele visitou a nossa faculdade de Teologia e logo depois viajou para o sul do país para visitar os seminaristas de Filosofia e Propaedêutico.

Retiro mensal

{mosimage}Ele voltou no dia 10 de Maio e no dia seguinte aproveitamos a sua presença para pregar um dia de retiro para a comunidade. O tema do retiro foi: A caminhada de Maria como a discípula de Jesus. Na sua pregação que foi dividida em duas colocações, Pe. Paco falou da disponibilidade de Maria, que se deixou ser papel em branco para que Deus escrevesse o que queria. Que como Maria temos que nos deixar ser evangelizados primeiro. No final, ele nos pediu para sempre rezar pela intercessão de Maria, que ela sempre nos acompanhe, na nossa caminhada porque ela tem a ver com a nossa vocação, a nossa caminhada porque, o seu papel é dar Jesus ao povo de Deus. E o melhor maneira de fazer isso e ter dialogo constante com Maria, com Jesus, na Eucaristia. A nossa vida tem que amadurecer em dialogo profundo com Jesus e Maria.

A última reunião

No dia 12 de maio tivemos a última reunião comunitária com Pe. Paco. Nessa reunião de conclusão da visita, estava presente também Pe. Lírio Girardi, superior regional. Pe Paco começou dizendo que toda visita tem o seu começo e o seu fim. Nessa reunião ele falou das suas impressões. Primeiramente agradecendo a cada um dos membros da comunidade, pela abertura nos diálogos, e até o fato dele se sentir bem acolhido. Deslocou ainda os pontos positivos e os menos positivos que a comunidade e cada um de nós precisa melhorar. Ao final ele desejou a todos uma boa caminhada pedindo a cada um de nós para não perder a radicalidade da nossa vocação.

E para fechar, o Pe Lírio o agradeceu pela sua visita à nossa região o desejando um bom retorno!

Aprender dizer “Ciao”


O retorno de Pe. Paco estava programado para sábado dia 14, só que quando ele foi ao aeroporto, todos os vôos estavam lotados portanto voltou para casa. Ele só conseguiu viajar no dia seguinte às 2 horas de madrugada. Dessa vez ele tinha que aprender dizer “ciao” de verdade. Sabe como? Ele tinha que se despedir duas vezes e foi aí que a palavra “ciao”- escrito tchau em português - fico mais claro para ele.

A nossa comunidade agradece imensamente a sua vista!!!