Jul 02, 2020 Last Updated 10:37 PM, Jun 29, 2020

Mons. Lerma: Jubileu da Misericórdia: “Misericordiosos como o Pai”

Letto 2195 volte
Vota questo articolo
(0 Voti)
Etichettato sotto

Carta de Dom Francisco Lerma

Queridos Diocesanos

O ANO SANTO DA MISERICÓRDIA.

Com as palavras “O Rosto da misericórdia”, o Papa Francisco proclamou o Jubileu extraordinário da Misericórdia. O Ano Santo abri ser-se-á no dia 8 de Dezembro de 2015, solenidade da Imaculada Conceição, no cinquentenário do encerramento do Concílio Vaticano II. E terminará na Solenidade de Jesus Cristo, Rei do Universo, 20 de Novembro de 2016.

É vontade do Papa Francisco que todas as Dioceses estejam directamente envolvidas na vivência deste Ano Santo como um momento de graça e renovação espiritual, como sinal visível da comunhão da Igreja inteira.

2.PARA A NOSSA REFLEXÃO NAS COMUNIDADES

O QUE É UM JUBILEU?

- As raízes no Antigo Testamento

- Na História da Igreja

- Nos nossos dias.

A MISERICÓRDIA

A MISERICÓRDIA é como a síntese de toda a vontade de Deus, o seu plano da salvação.

O NOSSO COMPROMISSO CRISTÃO: CUIDAR DAS FERIDAS DOS IRMÃOS.

Sermos misericordiosos como o Pai é misericordioso.

Oferecer misericórdia é a nossa tarefa como discípulos daquele que foi bom e misericordioso para com todos. Cuidar das fraquezas e das feridas dos nossos irmãos assim como o Pai cuidou das nossas.

 Nas paróquias, nas comunidades, nos movimentos.

As periferias existenciais; situações de precariedade e sofrimento presentes nas nossas aldeias, no povo que forma a nossa Diocese, desde o Índico às montanhas de Milange. As miseras da nossa terra, os irmãos privados da própria dignidade.. Quais são os ritos dos nossos irmãos.

- os que vivem em condições de vida infra-humanas, casas, abastecimento de água potável; comunicações terrestres, energia; os que estão privadas de assistência médica pela distância das unidades sanitárias, a falta de medicamentos, de pessoal médico, de condições mínimas e de bom trato; a falta de edifícios escolares dignos, sem mobiliário escolar, sem subsídios; sem professores adequados; sem qualidade de ensino;

- de ordem moral e espiritual: as crianças órfãs; as crianças da rua; o futuro dos nossos jovens; o tráfico de pessoas (crianças, jovens, adultos); os emigrantes clandestinos – as nossas estradas são corredores deste trânsito.

- a ocupação das terras férteis: os macroprojectos, especialmente o projectado Pro-Savana; as condições de trabalho nas minas, a garimparia; o desemprego especialmente da cada juvenil; o escoamento dos produtos; os produtos de primeira necessidade nas áreas mais afastadas dos centros urbanos; a urbanização dos centros urbanos.

- o alcoolismo, a droga, a violência familiar e social, os roubos, a criminalidade, a situação dos reclusos nas cadeias, a lentidão dos processos; o atendimento nas repartições públicas.

- a convivência familiar (entre esposos, entre pais e filhos); as separações e divórcios, a condição da mulher, os matrimónios prematuros, as gravidezes precoces,

- a convivência democrática, o respeito pelas ideias e convenções alheias; a liberdade de expressão, o respeito entre os partidos, a linguagem, o respeito, a defesa e a promoção dos Direitos Humanos, Culturais e da Criança.

- a convivência (respeito, diálogo e cooperação) entre as diversas religiões.

  1. AS NOSSAS ACTIVIDADES E CELEBRAÇÕES

Dentro do nosso Plano Diocesano Trienal de Pastoral, que será definido na próxima Assembleia Diocesana no mês de Setembro, é nossa proposta termos:

1).- Celebrações Jubilares em cada uma das Regiões Pastorais, coincidindo com as Peregrinações Diocesanas em Muliquela, Malua, Mualama e Invinha.

2).- Missões Populares nos principais centros urbanos da Dioceses, nomeadamente nas Paróquias de Alto Molócue e de Gurúè.

3).- Catequeses apropriadas e Celebrações a nível das Paróquias, dos Centros, das Znas e das Comunidades.

A nossa Diocese junto com todas as Dioceses do mundo é chamada SER TESTEMUNHA DA MISERICÓRDIA.

Queridos diocesanos, baptizados, catecúmenos e simpatizantes: nunca nos cansemos de oferecer misericórdia e sejamos sempre pacientes a confortar e perdoar.

Gurúè, 2 de Maio de 2015, Memória de S. Atanásio

O vosso Bispo

Francisco

"Para consolar a todos los que lloran"
Is 61,2.

 

Ultima modifica il Sabato, 02 Maggio 2015 17:50
Altro in questa categoria: Kurudi: La Missione Si Racconta »
Devi effettuare il login per inviare commenti

Recenti

Nace la Conferencia Eclesial de la Amazonía: “una respuesta oportuna a los gritos de los pobres y de la hermana madre Tierra”

Nace la Conferencia Eclesial d…

30 Giu 2020 Finestra sul Mondo

Catechesi: un Direttorio molto atteso, “per far conoscere l'amore cristiano"

Catechesi: un Direttorio molto…

30 Giu 2020 Finestra sul Mondo

Anno Laudato si', opportunità di rinnovamento pastorale e missionario in America Latina

Anno Laudato si', opportunità…

30 Giu 2020 Missione Oggi

Grazie per San Tommaso

Grazie per San Tommaso

30 Giu 2020 Preghiere Missionarie

XIV Domenica -T. O. - Anno A

XIV Domenica -T. O. - Anno A

30 Giu 2020 Domenica Missionaria

La missione è già la prima consolazione per noi

La missione è già la prima c…

27 Giu 2020 I Nostri Missionari Dicono

A misericórdia: caminho para amazonizar-se

A misericórdia: caminho para …

27 Giu 2020 I Nostri Missionari Dicono

Kenya: Consolata, Our Mother’s Day

Kenya: Consolata, Our Mother…

26 Giu 2020 I Nostri Missionari Dicono

Il Cardinale Tagle: "Il linguaggio dell'evangelizzazione è quello della carità"

Il Cardinale Tagle: "Il l…

26 Giu 2020 Missione Oggi

Preghiera dell'accoglienza

Preghiera dell'accoglienza

26 Giu 2020 Preghiere Missionarie