Os Povos Indígenas da Terra Indígena Região da Raposa Serra do Sol

Vota questo articolo
(1 Vota)
Etichettato sotto

Eu fui destinado na Terra Indígena da Região Raposa Serra do Sol (TIRRSS) especificamente na Região das Serras com o Centro da Região em Maturuca no dia 26 de agosto de 2014 com Carta oficial (Decreto 04-014) do Superior Regional da Amazônia Pe. Manuel Loro Jover mesmo que já tinha frequentado a Região um pouco antes pra conhecer. TIRRSS se encontra na fronteira do Brasil com Guiana Inglesa e Venezuela no Estado de Roraima norte da Cidade de Boa Vista. TIRRSS tem quatro Regiões que incluem Raposa, Surumu, Baixo Cotingo e Serras (Maturuca). No dia 15 de Abril, 2005, os povos indígenas da TIRRSS celebraram 10 anos da homologação da sua terra. O decreto da homologação da TIRRSS foi assinado uma década atrás no dia 15 de Abril, 2005, pelo Presidente Lula Como uma Terra Indígena Continua. Podemos dizer que, essa era uma das grandes conquistas dos povos indígenas alem de ser recentemente a primeira Terra Indígena acontecer júri popular na comunidade de Maturuca na historia do Brasil.

Região das Serras é composto de duas organizações; O conselho Indígena de Roraima (CIR) e a Sociedade de Defesa dos Indígenas Unidos de Roraima (SODIUR). Segundo os dados do ano passado da pesquisa feita pela coordenação da Região, tem 7 grupos dos povos indígenas que incluem; Makuxi, Wapichana, Ingarikó, Patamona, Taurepang, Sapará e Areekuna. Maioria do povo na Região são Makuxi. O numero total das comunidades é 86, 72 pertencendo a Organização CIR e 14 a Organização SODIUR. Toda Região tem a população de 12,118. 8 centros. Numero total do gado é 16,000. 32 Igrejas e algumas comunidades tem Igrejas que estão em construção e os demais não tem. 160 catequistas. 68 escolas. 350 professores. 3,400 alunos.

Desde a minha chegada à Região seja na partilha com liderança, nas colocações das Assembleias entre outros, a frase que ressoa mais no meu ouvido é, “Anna Pata, Anna Yan”- Nossa Terra Nossa Mãe. Como a mãe amamenta o seu filho ou sua filha para ficar mais forte e saudável, Terra, que os povos Indígenas ganharam após de muitas lutas, torturas, sofrimentos e perseguições deve alimenta-los bem sem prejudica-la.

O Sustento da Região incluem; o gado, a produção agrícola, a criação de peixe E galinhas entre outros. Neste ano, a Região esta passando momento difícil da grande seca que esta castigando não apenas o gado, mas também a população por causa de falta de suficiente alimento e água.

É interessante observar a dimensão comunitária que o povo vive onde todas as famílias de uma comunidade juntam forças pra o bem comum. Eles trabalham na roça comunitária, no projeto do gado comunitário entre outros. Trabalhando com os povos indígenas especialmente o povo Makuxi, eu percebo a simplicidade desse povo e quanto preciso de pouco para ser feliz e que Deus realmente se revela nos pequenos, que nos ensinam a reviver como os primeiros cristãos que colocavam tudo em comum e dividiam seus dons com alegria segundo as necessidades de cada um.

No tempo atual, a realidade esta mudando aos poucos em maioria das comunidades indígenas onde cada família esta buscando e trabalhando pra ganhar o sustento da sua família esquecendo a dimensão comunitária. Não tem nenhuma cultura que é estática. Todas as culturas são dinâmicas e quando uma cultura se encontra com a outra cultura, cada uma delas tem tendência de ganhar alguns elementos positivos e perder outros elementos que não são tão desejáveis. Isso vai modificando cada cultura e hoje é o dia que a pessoa não pode falar sobre uma cultura pura porque uma cultura pura como os nossos antepassados viviam não existe mais neste universo.

A Região tem muitos desafios pastorais que nós enfrentamos como distancias longas entre as comunidades, falta de acesso pela estrada em algumas comunidades. Para chegar a algumas comunidades, uma pessoa tem que caminhar por um dia inteiro nas trilhas ruins. Apesar dos sofrimentos, de uma vida humilde e de algumas dificuldades, nós encontramos nas comunidades um povo alegre, esperançoso e uma estrutura com agricultura, energia elétrica, postos de saúde e escolas, gerenciadas pelos próprios indígenas.

O nosso trabalho com os povos indígenas é não ser protagonistas, mas nós queremos acompanha-los onde eles estiverem para que a vida deles possa florescer. Conhecendo bem os seus direitos humanos, os seus direitos da terra entre outros, queremos lutar junto com eles pra que eles possam ter uma vida digna. “Eu vim pra que todos tenham vida e a tenham plenamente (João 10:10)”. Em fim, agradecimentos vão aos missionários que se doaram pra evangelizar a Região das Serras agora que a Região esta se preparando comemorar 100 anos da Evangelização. Que a Nossa Senhora Consolata intercede por nos e o nosso bom Deus nos ajude a dar o melhor de nos pra este povo que mais necessita o nosso apoio.

Gli ultimi articoli

Lasciarsi trasformare dell'ambiente

30-01-2023 Preghiera missionaria

Lasciarsi trasformare dell'ambiente

LEGGI Dio vide le loro opere, che cioè si erano convertiti dalla loro condotta malvagia, e Dio si ravvide riguardo al...

Leggi tutto

Chiusura del biennio sulla persona

30-01-2023 Notizie

Chiusura del biennio sulla persona

Il 28 gennaio è stata celebrata la conclusione del "Biennio sulla persona". Questa liturgia, diponibile per tutte le comunità IMC...

Leggi tutto

Mary Agnes. La vita con gli Yanomami

30-01-2023 I Nostri Missionari Dicono

Mary Agnes. La vita con gli Yanomami

Il sangue degli indigeni, il sangue Yanomami, scorre nelle vene di Suor Mary Agnes Njeri Mwangi, Missionaria della Consolata. È...

Leggi tutto

La missione che si confronta con la real…

30-01-2023 Missione Oggi

La missione che si confronta con la realtà

"Dio disse a Giona: «Ti sembra giusto essere così sdegnato per una pianta di ricino?». Egli rispose: «Sì, è giusto;...

Leggi tutto

La catastrofe... che si poteva evitare

30-01-2023 Missione Oggi

La catastrofe... che si poteva evitare

Il dottor André Siquiera, specialista in medicina tropicale, è arrivato nelle terre dove vivono gli indiani Yanomami lunedì 16 gennaio...

Leggi tutto

La missione esige audacia e creatività…

28-01-2023 I Nostri Missionari Dicono

La missione esige audacia e creatività. Anniversario della fondazione dei Missionari e Missionarie della Consolata

Solo sei mesi fa abbiamo celebrato il centenario della conferenza di Murang’a che ha tratteggiato alcuni aspetti fondamentali del nostro...

Leggi tutto

IV Domenica del tempo ordinario (Anno A)…

26-01-2023 Domenica Missionaria

IV Domenica del tempo ordinario (Anno A). Beati Voi

Sof 2,3; 3,12-13;Sal 145;1Cor 1,26-31;Mt 5,1-12. Nella pagina evangelica, San Matteo ci presenta, in modo molto solenne, le beatitudini che sono...

Leggi tutto

Resistere alla tentazione della violenza

24-01-2023 Notizie

Resistere alla tentazione della violenza

La sera del 22 gennaio 2023 «è stato brutalmente ammazzato a colpi di arma da fuoco Thulani Maseko, avvocato per...

Leggi tutto

Mai più senza di noi. Il primo ministro…

23-01-2023 Notizie

Mai più senza di noi. Il primo ministro indigeno nella storia del Brasile

Un evento senza precedenti in Brasile: Sonia Guajajara è la prima donna indigena ad essere nominata ministro nella storia del...

Leggi tutto

Articoli correlati

onlus

onlus